30 outubro, 2006

ECOLOGIA DE SISTEMAS (2)


HISTÓRIA DA ECOLOGIA

A origem do saber ecológico é tão remoto quanto as necessidades humanas, porém a ecologia como ciência é bem recente. Saber empírico é movido pela necessidade imediata. Ex: caça, pesca, agricultura.

Saber científico é o processamento do conhecimento, a universalização do saber por meio da concepção de teorias. A busca de princípios gerais. Com as teorias o homem não “prescisa” mais aprender por meio da “tentativa-e erro”, ele pode “extrapolar”, “queimar etapas”, porém a teoria deve ser sempre questionada e transformada através de novas práticas.

Conhecimento ecológico é encontrado nas obras de muitos sábios antigos. Aristóteles (384-322 aC) é considerado por certos autores como precursor da ecologia. Organizou o conhecimento sobre animais na época. Teofrasto, no sec. IV aC, já se interessava pelos animais e plantas que vivem em comunidade. Gaius Plinius Secundus (O velho), merece destaque, pois deixou uma imensa obra de História Natural, resultado da compilação de centenas de obras anteriores.

A ecologia começou a ganhar corpo de ciência após a obra Generelle Morphologie der Organismen, vol. I, de Ernst Haeckel, publicada em 1866. O termo proposto por Reiter, em 1865, é referido nessa obra. Sua definição apareceu pela primeira vez no vol. II. Otermo ecologia volta a aparecer em destaque na obra pioneira de Warming, em 1865, Geografia Vegetal Ecológica.

Darwin, em On the Origin of Species by means of Natural Selection (1859) transparece conhecimento ecológico ao expor sobre o princípio da luta pela existêcia e seleção natural. Em Acot (1990) há uma discussão sobre as relações entre as idéias do Darwin e a origem da ecologia. Segundo Acot, os precursores históricos da ecologia seriam os fitogeógrafos.

Fritz Mueller e Warming são dois pesquisadores ligados aos primordios da ecologia e ao Brasil. Mueller emigrou da Alemanha para o Brasil em 1852, estabeleceu-se em Santa Catarina, durante 45 anos, até seu falecimento. Deu valiosa contribuição científica sobre a nossa flora e fauna e suas interações com o ambiente. Manteve intensa correspondência com Darwin

EugenWarming, pesquisador dinamarquês, veio ao Brasil em 1863, permaneceu em Lagoa Santa, Minas Gerais, durante 3 anos. Coletou plantas e estudou seus hábitos e sua distribuição. Descreveu com detalhes a sucessão ecológica de comunidades do cerrado. Ele é considerado como um dos mais importantes precursores da ecologia moderna.

Outros nomes de destaque são os de Mobius (estudou ostras e contribuiu com a teoria dos ecossistemas, 1883.), Cowles (The ecological relations of the vegetation on the sand dunes of Lake Michigan, Chicago, 1899); Clements (Research methods in ecology, 1905); Forbes; Shelford.

Animal ecology (1927) de Elton é um marco na ecologia animal. Ele protesta contra a ecologia laboratorial e estática. É considerado como um dos fundadores da ecologia moderna. Os teóricos Volterra e Lotka, forneceram as bases da dinâmica de populações. MacArthur foi um ilustre ecólogo norte-americano, estudou padrões de distribuição animal. Juntamente com Edward O. Wilson, fundador da sociobiologia, publicou Geographical Ecology (1967).

Dentre os muitos ecólogos brasileiros merecem atenção Oliveira Castro (Princípio da filogênesse e sucessão, 1946 e 1947) e Dárdano Andrade Lima (Pesquisa da vegetação semi-árida, 1975). Dentre os ecólogos vivos E. Odum sem dúvidas merece especial menção, dado o esforço deste pesquisador na recuperação do conteúdo holístico da ecologia.

Referências Bibliográficas

LAROCA, Sebastião.1995. Ecologia: Princípios & métodos. Editora Vozes, Petrópolis, RJ.